Home Coronavirus no Brasil São Paulo pode ter uma segunda onda de coronavírus

São Paulo pode ter uma segunda onda de coronavírus

O governo do estado de SP admitiu que uma nova onda do vírus poderá afligir a cidade.

487

Carlos Carvalho que é chefe do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, disse que uma segunda onda do vírus pode estar muito perto de acontecer, isso por conta do decreto que possibilitou a reabertura dos serviços na cidade.

Carlos mostrou projeções sobre números de novos casos ainda maiores do que a de 265 mil pacientes infectados o qual foi divulgado na semana passada, infelizmente o estado de São Paulo aguarda ter 290 mil pessoas com a Covid-19 até o final de maio.

De acordo com Carlos, a expectativa de novas mortes diminuiu de 22 mil para 18 mil óbitos, em coletiva foi apresentado um balanço atualizado sobre a pandemia do coronavírus, e que em apenas 24 horas os casos em SP registrou um aumento de 1,8%, mais 3.258 novos casos registrados, ou seja, de 178.202 passou para 181.460.

Durante a entrevista coletiva Carvalho disse que, o número de casos vem aumentando porque estamos testando mais, mas o número de óbitos está caindo, mostrando que nós temos uma certa segurança para implementar as medidas que estão sendo implementadas.

Imagem: Reprodução/EFE

Com mais testes sendo aplicados, houve mudanças nas projeções de casos e óbitos, segundo Carvalho, pelos cálculos esperaríamos 20 mil mortes até o final de maio, no entanto, para ter 20 mil mortes no final do mês teríamos de ter mil mortes por dia, e na última semana São Paulo registrou uma média de 250 óbitos dia pela doença.

Carvalho foi questionado a respeito da alteração do cenário diante da reabertura comercial de São Paulo, ele admitiu que um novo pico da doença pode sim acontecer, no entanto, se esse for o cenário, teria espaço para que as restrições aumentassem.

“A possibilidade de um segundo pico existe e é real. Do mesmo jeito que a abertura em outras cidades do mundo foi monitorada e, quando essa tendência existe, você pode dar um passo atrás. Nosso comitê de saúde vem observando isso e estamos atentos para qualquer expectativa nesse sentido”, afirmou Carlos.

Na segunda-feira (15), a OMS (Organização Mundial da Saúde) expressou muita preocupação com a onda de novos casos da covid-19 na capital Chinesa, Pequim.

A OMS alertou outros países que já reduziram o contágio, pois um reaparecimento pode acontecer a qualquer momento.