Home Fake News: O que são e como combater?

Fake News: O que são e como combater?

O termo fake news é antigo, embora recentemente tenha sido usado com maior frequência com o aumento de notícias falsas em torno de doenças, como atualmente o Covid-19, e principalmente política.




De fato, desde o final do século XIX que esse termo é usado, em inglês, se tornando popular quando foi associado a informações falsas, principalmente as que são publicadas e compartilhadas nas redes sociais.

Para tentarmos perceber melhor tudo isso, vamos ver o que são as fake news, e quais são as melhores formas de combatê-las.

O que significa Fake News?

Nos últimos anos têm sido divulgadas várias notícias mentirosas como sendo verdades absolutas, e estas têm chegado a milhões e milhões de pessoas, graças às redes sociais.

É verdade que antes também se diziam falsas notícias. A grande diferença está no alcance dessas notícias, assim como a velocidade com que elas correm.

Foi precisamente durante as eleições de 2016 nos Estados Unidos, que elegeram Donald Trump para a Casa Branca, que o termo ganhou maior visibilidade. Na época, foram várias as notícias e informações falsas que circularam nas redes sociais.

A grande parte das notícias da época eram de sites com conteúdos sensacionalistas, envolvendo, especialmente, a sua maior adversária, Hillary Clinton.

No Brasil assistimos igualmente a um aumento das fake news nas últimas eleições presidenciais, de Jair Bolsonaro. Na época, redes sociais e WhatsApp foram inundados de muitas informações falsas que, ainda hoje, persistem como verdadeiras.

Como funcionam as fake news?

Estas notícias falsas e mentirosas são criadas por diversas razões, dependendo dos seus autores. Alguns autores apenas querem atrair um maior número de acessos ao seu site para terem maiores ganhos com publicidade digital.

Outros têm outros intuitos mais particulares, como denegrir a imagem de alguém, ou entidade, como é o caso particular da política. Elas também são usadas para reforçar um determinado pensamento e para disseminar o ódio.

Já sabemos que existem alguns grupos específicos que trabalham, exclusivamente, para espalhar boatos. O problema é que não conseguimos identificar todas essas empresas, até porque elas sabem o que estão fazendo.

Essas empresas trabalham na deep web, uma parte da rede não indexada aos mecanismos de busca e, por isso, elas permanecem ocultas. Daí, elas conseguem disseminar uma notícia, sem que consigamos saber a sua origem.

Os robôs ajudam nessa disseminação. Conseguem compartilhar o link de uma notícia a uma velocidade humanamente impossível, por isso chega a tantos milhões de pessoas.

Quando nós, pessoas reais, lemos a mesma notícia, várias vezes, acabamos interpretando aquilo como verdade absoluta, e compartilhamos também.

As consequências das fake news está aos olhos de todos nós. Mortes que poderiam ser evitadas se boatos não se disseminassem, eleições que teriam, de certo, resultados diferentes, entre tantas outras coisas, ações que não seriam tomadas em determinadas alturas…

Por isso, é muito importante que todos nós, enquanto cidadãos conscientes, sempre chequemos a fonte das informações antes de acreditarmos nelas, e sairmos por aí compartilhando tudo.

Agora, com o coronavírus e Covid-19, já são muitas as informações erradas espalhadas pela internet. Tendo em conta que falamos de uma questão de saúde, é importante conferir todas as informações antes de acreditar e compartilhar com seus amigos e familiares.

Como combater as fake news?

Tendo em conta que é dificílimo identificar os autores das fake news, as autoridades não conseguem puni-los, apesar de a legislação brasileira prever a punição para esses crimes.

Sendo assim, nós devemos, sempre, ter em atenção o site que está compartilhando a informação para perceber se é confiável ou não.

Note que muitos desses sites fraudulentos e mentirosos criam URL’s parecidos com outros para as pessoas acharem que são credíveis. Então, tenha sempre atenção a esse pormenor!

Adote uma postura de dúvida e desconfiança. Se antes você acreditava em tudo até que provassem o contrário, hoje em dia você deve desconfiar e duvidar de tudo, e procurar saber se essa informação é verdadeira ou não.

Geralmente, uma pesquisa rápida na Internet basta para checar se as informações são, ou não, verdadeiras. Sempre busque em grandes mídias, pois são os órgãos mais confiáveis.

Atualmente, no Brasil, existem já agências que são especializadas nesse trabalho de checagem de informações e boatos. Também acontece que alguns portais de notícias têm setores determinados para fazerem essa checagem.

De entre essas agências, encontramos:

  • Agência Lupa
  • Truco
  • UOL Confere
  • Aos Fatos
  • E-farsas
  • Boatos.org

Se você perceber que determinada mensagem ou link está sendo compartilhado por milhões de pessoas com conteúdo sensacionalista ou suspeito, dar uma olhada em um desses organismos pode ser um bom começo!

Seja responsável e consciente! Não compartilhe informação que não é verdade, ou tem dúvidas de sua veracidade! Por uma sociedade melhor, mais justa e verdadeira!